Você está em Material de apoio > Guerra da Coreia

Guerra da Coreia

A guerra da Coreia foi um conflito militar que ocorreu entre os anos de 1950 a 1953. Tendo de um lado a Coreia do Norte apoiada pela China, e do outro, a Coreia do Sul, com apoio dos Estados Unidos (EUA) e as forças das Nações Unidas.

Até 1945 a Coreia era um território de domínio japonês, quando o Japão foi derrotado na Segunda Guerra Mundial e assinou a sua rendição, os EUA e a ex-URSS naquele momento as principais nações mundiais, concederam então autonomia e soberania aos coreanos e a Coreia.

A Coreia é separada pelo paralelo 38°, como ficou estabelecido na Conferência de Potsdam. Esta demarcação divide a Coreia em dois sistemas políticos opostos:  Coreia do Sul (República da Coreia), capitalista por influência dos EUA, e Coreia do Norte (República Popular Democrática da Coreia), comunista, apoiada pela União Soviética.


Os dois governos reivindicam o poder sobre a totalidade do território coreano, o que torna a área de fronteira uma região de crise e incidentes.

Histórico

Em 25 de junho de 1950, depois de inúmeras tentativas para derrubar o governo do sul, tropas da Coreia do Norte, a pretexto de violação do paralelo 38º, realizam um ataque surpresa, invadem o sul e tomam a capital Seul em uma  tentativa de unificar o país sob o regime comunista.

As Nações Unidas desaprovam o ataque, declara a República Popular agressora e envia tropas militares, lideradas pelo general americano Douglas MacArthur, para ajudar a Coreia do Sul a afastar os invasores.

Em 15 de setembro as forças militares da ONU, compostas quase totalmente de soldados dos EUA, iniciam, então, uma contra-ofensiva em Inchon para retomar a costa oeste, ocupada pelo exército norte-coreano.

A URSS não se envolve inteiramente, limita-se a dar ajuda militar aos norte-coreanos.

Os combates são violentos e as tropas da ONU avançam pelo território da Coreia do Norte. Em outubro, os norte-coreanos são empurrados de volta para o rio Yalu, aproximando-se da fronteira chinesa. A China então, sentindo-se ameaçada envia o seu  exército para ajudar a Coreia do Norte. Com este auxílio, as forças militares das Nações Unidas são expulsas e retornam para a Coreia do Sul e, em 4 de janeiro de 1951, os chineses conquistam Seul, capital da Coreia do Sul.

Entre fevereiro e março do ano seguinte, uma nova ofensiva norte-americana, empurra as tropas chinesas e norte-coreanas de volta ao paralelo 38º. A partir disso, as posições permanecem inalteradas, prolongando esta guerra por mais dois anos, com muitas mortes dos dois lados.  Ao longo de quase três anos, um sangrento  combate entre irmãos mancha a história de uma das culturas mais notáveis da Ásia.

A paz chega somente com o Armistício de Panmunjom, assinado em 27 de julho de 1953. O acordo mantém a fronteira definida em 1948 e constitui uma zona desmilitarizada entre as duas Coreias. O conflito, no entanto, continua sem solução definitiva, e a tensão permanece, com ameaças constantes pairando no ar entre os dois países até hoje.

Divirta-se com o LOBIS HOMEM

Produtos de quando CORONA era motivo de alegria

O sonho de ser cantor