Lei Mosaica

A Lei Mosaica refere-se à lei de Moisés, que é concedida por Deus, escrita em pedra pelo próprio dedo de Deus no monte Sinai, a tábua dos dez mandamentos. Determina assim um conjunto de obrigações e atitudes para ser obedecidas que resultam no propósito de atingir um único objetivo, o resultado final, tornado assim fatores múltiplos agrupados em uma só unidade.

No passado a Lei Mosaica era atribuída ao agrupamento de várias etimologias com um só propósito. Já hoje em dia, refere-se a qualquer agrupamento de amostras que definem um determinado conjunto único.

É composta de todo o código de leis formado por 613 disposições, ordens e proibições. Em hebraico a Lei é chamada de Torá, que pode significar lei como também instrução ou doutrina. O conteúdo da Torá são os cinco livros de Moisés, mas o termo Torá é aplicado igualmente ao Antigo Testamento como um todo.
A Lei pode ser dividida em Dez Mandamentos, que no hebraico são chamadas simplesmente de As Dez Palavras. Eles regulamentam a relação do ser humano com Deus e com seu próximo.

• No código mosaico encontramos também o Livro da Aliança das Ordenanças Civis e Religiosas, que explica e expõe detalhadamente o significado dos Dez Mandamentos para Israel.

• O código mosaico ainda contém as leis cerimoniais, que regulavam o ministério no santuário do Tabernáculo e, posteriormente, no Templo. Elas tratavam também da vida e do serviço dos sacerdotes.

Em conjunto, todas essas disposições, ordens e proibições formam a Lei Mosaica. No judaísmo ortodoxo, além dessas 613 ordenanças, há ainda as leis do Talmude, a transmissão oral dos preceitos religiosos e jurídicos compilados por escrito entre os séculos III-VI d.C. A Torá e o Talmude são o centro da devoção judaica.

Como referenciar: "Lei Mosaica" em Só História. Virtuous Tecnologia da Informação, 2009-2018. Consultado em 17/07/2018 às 12:28. Disponível na Internet em http://www.sohistoria.com.br/ef2/hebreus/leimosaica.php